terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Brinde de Fim de Ano - Método Champenoise



Foi em alto estilo que nos despedimos de 2009. A despedida de 2008 tinha sido ótima, com um brinde de Lust, mas esse ano resolvemos fazer da jaca a nossa pantufa.

A Duda voltou da Bélgica com 2 presentes para a FemAle: 1 garrafa de Malheur Brut e 1 de Malheur Dark Brut. Então, pra acompanhar, não poderia ser nada menos que Lust, Lust Prestige e DeuS. Afinal, de fracas não temos nada!


Presentinhos da Duda!

Pra comer, queijos, salame italiano, charuto de mussarela de búfala com rúcula e tomate seco, e uma pastinha deliciosa que a Regina fez.

A Duda só recebe em alto estilo!


Iniciamos a degustação na casa da Duda às 19h30min com a Malheur Brut, servida em temperatura de champagne, 4-6ºC. Depois lemos no rótulo que o correto seria entre 8 e 12ºC. Quando gelada, só sentimos um aroma um pouco ácido, azedo, talvez característica da cerveja mesmo, bem gostoso. E o doce sobressaiu. Um pouco também de especiarias e cravo.

Nossa anfitriã inaugurou a abertura das garrafas!

Depois, na temperatura correta, sentimos bem as especiarias e o cítrico sobressaiu, com raspas de limão.

A Malheur Dark Brut nos aguardava.
Talitinha, aniversariante de janeiro, fez as honras!

No aroma sentia-se o álcool mais intenso, caramelo, toffee, com um pouquinho de azedo. Estava um pouco oxidada e o metálico apareceu bem na espuma. A percepção marcante dessa cerveja é que ela não tem o frescor do espumante, presente nas demais. Parece uma belgian dark ale com pouco corpo. É uma boa cerveja.

Olha a Malheur Dark Brut aí.


Agora nas nossas mãos!

Na sequência, Lust, que deve ser servida em 4ºC. Sabemos que é uma boa cerveja, mas quando sentimos o cheirinho de azeitona... percebemos que estava muito oxidada e metálica. Então a degustação ficou prejudicada. Muito chato isso. Gastamos um dinheiro numa cerveja, e quando abrimos, cheios de expectativa, ela está ruim. Não é só da Lust que reclamamos, isso é uma realidade nas prateleiras dos supermercados. É certo que beber uma Eisenbahn em Blumenau, não é o mesmo de beber aqui, mas será que não dá pra melhorar a forma de conservação no transporte, nas prateleiras dos mercados? Nunca consegui tomar uma La Brunette boa. Wäls dubbel também não comprei boa no RJ, e é uma P*%# cerveja, como pude comprovar quando experimentei lá. Boa "dimais da conta".


Eu abri a Lust, mas como saí muito feia, botei só minha mão.


Felizes da vida!

Voltando pro cenário degustação, seguimos com a Lust Prestige. É mais seca, mais equilibrada, pouco de especiarias, mais picante, mais frescor de espumante. Agradou bastante!


Flavinha prestigiou a Prestige (infame, eu sei. Perco os leitores, mas não a piada tosca)!


Prestigiando a Prestige!


Last but not least, DeuS. Que explosão de aromas! Quantas especiarias! Que condimentos mil! Que refrescância! Acreditamos que esta venha do anis e coentro. A temperatura de serviço da DeuS, diferentemente da Malheur, é a mesma de champagne, 4-6ºC. Curiosa essa diferença.


Regina muito feliz! Quem não estaria?!


DeuS-brinde com a Lu, via celular, já que ela não pôde ir.

Fizemos então a troca de presentes da FemAle - ocultA.

Foi a velha história da Quadrilha de Drummond. Flávia tirou Tati, que tirou Talita, que tirou Lu, que tirou Duda, que tirou Regina, que tirou Flavinha, que teve ir embora correndo.

Ganhei um presente rosa, como minha pessoa!

Acho que a Talitinha gostou do presente que eu dei pra ela. Esse não é o sorriso do Tião Macalé? Tchan! (Pronto! Perdi a amiga.)


Que lindas! Filha tirou mãe, como no ano passado.


O macho da vez foi o Ricardo Rosa, que tirou fotos, lavou as taças e nos serviu. Já pode casar.


Todos juntos!



De sobremesa, sorvete feito pela Regina. Delicioso! Estamos nos encaminhando pra autossuficiência, fazemos cerveja, pão, sorvete, queijo, cozinhamos com os condimentos plantados em nossos vasinhos... Show!



Noite inesquecível!

Bebemos até 1h30min da manhã. Provamos a cerveja de canela feita pela Regina, super diferente. A Sex-a-holic da Duda, de reputação consolidada, e a brown com castanha do pará do Ricardo. Sem comentários, né?!

Fim de noite com Sex-a-holic!


Foi uma noite e tanto. Foi um ano e tanto. Cai o pano! Próxima sessão: 2010!

5 comentários:

Ricardo Rosa (Cervejarte) disse...

Olá, meninas, a noite foi ótima!

Queria aproveitar para deixar as minhas impressões!

A Deus pelo jeito foi a favorita aí e realmente estava muito boa mas queria dizer que gostei um pouquinho mais da Malheur Brut, pelo tipo de especiarias, que me agradou um pouquinho mais.

E também senti uma ligeira acidez, mas bem sutil e longe de ser acética (de ácido acético); apenas uma sensação da carbonatação e da receita em geral.

Parabéns por mais um ano, beijos e até a próxima!
Ricardo

Feijão disse...

Meninas,

Tão ficando metidas demais hein, no bom sentido, por favor rsrsrs

Que inicio de ano glamoroso, uma delicia, já pedi no Natal que na próxima reencarnação quero ser mulher e morar no Rio de Janeiro, perto de vocês rsrsrs

Beijos é ótimo 2010 para todas.

FemAle Tatiana disse...

Legal, Ricardo! Concordei com vc e até mudei o termo acético por ácido, pois acético talvez lembre defeito.

Feijãozinho, super legal sua visita!

Bejocas

Botto disse...

Perdi este, perdi. Meninas, vamos fazer outro, hehehe?
Um brinde,
Botto

Schuch disse...

muito legal, curti o conteudo do site de vocês.