sábado, 11 de julho de 2009

Desbravando Bares: NYGRI

FemAles e Julio, que atende pessoalmente todo mundo


Há na Tijuca (Rua Uruguai, 380, Lj 18) uma pequena delicatessen, que vende pastinhas deliciosas, frios em geral e outros acepipes. Como se isso não bastasse, eles também têm uma generosa oferta de cervejas especiais, com cerca de 80 rótulos, sendo que a carta, antes da Lei Seca, tinha apenas 140. Isso pra uma delicatessen é um susto, né?!

Uma curiosidade é que eles, das nacionais, só trabalham com Eisenbahn e Cerpa, sendo que esta por valor sentimental, por ter sido uma das cervejas que abriram a loja, há 26 anos.

Você pode comprar tudo lá e ir pra casa ou sentar numa das 4 mesinhas e degustar por ali mesmo, escolhendo o que comer direto do balcão e o que beber direto da geladeira, já que na casa não há cardápio.

A única geladeira da casa

Um bizu que nos deram e eu repasso: se você já souber que vai com antecedência, liga à tarde e peça que eles coloquem pra gelar o que você já sabe que vai querer beber (Tel: 2268-6896).


"Rosas e Magarataia estiveram aqui"

Só com isso já deu pra sentir como é aconchegante o local, né?! Agora imaginem ainda juntar lindas FemAles Cariocas numa sexta à noite... maravilha! Essa foi nossa sexta de ontem.

Como convidados, os mAles de sempre Maurinho e Ricardo, o Levy, trazido pelo Maurinho, e a Marcy, amiga paulista da Lu.


Boa comida, boa cerveja, bom papo e as melhores companhias


Pra começar os trabalhos, pegamos a 5 da Eisenbahn, depois harmonizamos batatinha calabresa com Paulaner Salvator. Funcionou super bem. Vou tentar escrever bonito igual a quem entende do riscado: o toque picante do prato harmonizou com a força e o dulçor da cerveja.

Posso ter falado uma grande besteira, mas foi o que a nossa intuição desprovida de estudo achou. (Nota: acabei de ler por aí que se deve evitar cervejas muito alcoólicas com pratos apimentados, pois aquelas intensificam a força da pimenta. Pode ser, mas achei justamente o contrário)


Vale o repeteco


Provamos pela primeira vez uma Marston's Old Empire IPA, que tem aquele aroma peculiar de lightstruck, que é trazido à cerveja pela luz que passa pela garrafa incolor, e com amargor de IPA inglesa, pouco pro nosso gosto, já que gostamos das IPAs americanas.



Algumas foram de Schlenkerla e outras de Erdinger Urweisse, a receita original da Erdinger. Não sei se isso é marketing ou não, mas ela é beeeeeem melhor do que a Erdinger que tomamos por aí, mais frutada, cremosa, encorpada. Enfim, uma representante do estilo trigo.



Pedimos então a cerveja igual ao Brasil da época da ditadura: "ame ou deixe". Geuze Mariage Parfait. O aroma é daquela água que fica na lixeira quando vaza o lixo, misturado com enxofre. Se você conseguir passar dessa fase e ir ao gole, ela se torna melhor. É leve, um pouco frutada, com um azedinho gostoso, boa combinação. Eu tomaria tudo de nariz fechado não fosse a sensação retronasal. Como a Duda e o Ricardo adoraram, deixei tudo pra eles. O Ricardo gostou tanto que chegava a mastigar a cerveja. É uma técnica de degustação, eu sei, mas usar com essa é pra quem tem a coragem correndo nas veias.


1ª fase: cara feia. 2ª fase: beber o copo todo

De saideira, Leffe, Eisenbahn Dunkel, Strong Golden Ale, Karmeliet, Fuller's IPA...


A ata da reunião

Como a noite só termina quando acaba, fomos beber Paulaner Dunkel, Weihenstephaner Vitus e Demoiselle na casa da Lu.

Noitada light! Sexta que vem tem mais!

2 comentários:

Empório Biergarten: Cultivando Prazeres disse...

Um brinde a essas mulheres!
Fiquei morrendo de inveja da noite "light"!
Também querooooo!!!
Delícia!

Beijão

Gabi - do Biergarten de Ribeirão Preto

Tatiana disse...

Venha ao Rio, Gabi, mas venha antes do concurso pra podermos dar a atenção a vocês. Ou então venham depois. Mas venham no concurso também.

Tentem avisar com antecedência pra marcarmos uma mega ultra power rave FemAle.

Beijocas mil